Assuntos de Goiás TV

quarta-feira, 16 de março de 2016

Dilma Rousseff escolhe Lula como novo ministro da Casa Civil

Presidenta Dilma Rousseff anunciou mudanças em equipe ministerial. 



O ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva assumiu o Ministério da Casa Civil. 



O deputado federal Mauro Lopes (PMDB-MG) é o novo ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil. 



Em entrevista, a presidenta Dilma Rousseff reforçou a importância da chegada de Lula ao governo.


Violência em Goiás não poupa ninguém e chega aos políticos: Casa do prefeito Misael Oliveira é alvo de atentado em Senador Canedo

Prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira, sofreu atentado na noite de 15 de março de 2016.
Bandidos alvejaram a tiros a residência do prefeito de Senador Canedo, Misael Oliveira (PDT). O caso está sendo investigado pela Polícia Civil. 

Pelo menos 20 tiros foram disparados e 10 atingiram a casa.
As informações iniciais são de que os criminosos chegaram em uma moto até a residência do prefeito situada no Setor Bom Sucesso, por volta de 22 H 50 desta terça-feira (15) e efetuaram vários disparos. 

O prefeito havia chegado ao local, cerca de 40 minutos antes.

No momento do atentado, Misael Oliveira estava na casa com a esposa dele, Eliete Gonçalves, e uma servidora da prefeitura. 

Segundo o prefeito Misael Oliveira, alguns tiros atingiram os vidros de uma das partes da casa e os estilhaços atingiram a primeira dama.

A Polícia Militar esteve no local. Logo seguida uma perícia foi realizada e pelo menos 10 tiros atingiram os muros, janelas da sala e carros que estavam na garagem. 

O prefeito destacou o atentado foi registrado pelo sistema de monitoramento da residência. “A polícia já está com a gravação em mãos e não tardará para que o responsável seja reconhecido e preso. O veículo com os bandidos que efetuaram os disparos estava na contramão, o que deve facilitar a identificação”, explicou. 

 Segundo Misael Oliveira, era uma dupla em uma moto. A perícia passou boa parte da noite anterior e a madrugada na casa do prefeito.

Motivação política

Questionado se o crime pode ter sido motivado por questões políticas, Misael Oliveira destacou que "Não há como não pensar nisso".

terça-feira, 15 de março de 2016

Leia a íntegra da delação de Delcídio que diz que Aécio foi beneficiário de corrupção em Furnas

A deleção premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS), homologada nesta terça-feira (16) pelo STF (Supremo Tribunal Federal), traz citações à presidente Dilma Rousseff, ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e ao ministro da Educação, Aloizio Mercadante.



Leia a íntegra da delação de Delcídio que cita Lula, Dilma, Aécio e Mercadante 



O acordo de colaboração prevê que Delcídio possa continuar a exercer o mandato de senador e limita a 15 anos de prisão o tempo máximo de pena a que ele pode ser condenado ao fim do processo.

O acordo determina que ele permaneça em regime de prisão semiaberto domiciliar por um ano e seis meses, dormindo em casa, mas podendo sair para exercer o mandato.

domingo, 6 de março de 2016

UMA SEMANA TENEBROSA PARA O PT DE LULA E DILMA - MAS SURGIU UMA LUZ NO FIM DO TUNEL

Na mesma semana, Delcídio delata Dilma, Lula e cia, Eduardo Cunha vira réu no STF e vê seu processo de cassação caminhar na Câmara, e ainda, Lula vai depor na PF.


sexta-feira, 4 de março de 2016

Polícia Federal faz operação nos endereços do ex-presidente Lula, na Grande São Paulo

A ação é realizada um dia após ser revelado um acordo de delação premiada do senador Delcídio do Amaral (PT-MS). O parlamentar revelou que Lula mandou comprar o silêncio de Nestor Cerveró e de outras testemunhas.

Detalhes do acordo foram veiculados pelo site da revista "IstoÉ", que publicou reportagem com trechos dos termos de delação. A informação de que Delcídio fechou acordo de delação premiada foi confirmada à Folha por pessoas próximas às investigações da Lava Jato.

O senador também diz que Dilma Rousseff usou sua influência para evitar a punição de empreiteiros, ao nomear o ministro Marcelo Navarro para o STJ. O ministro Teori Zavascki, do STF, decidirá se homologa ou não a delação.



As informações são da Folha de S. Paulo


Oposição sob o tom após vazamento da delação de Delcídio. Planalto faz operação para blindar Dilma

É no mínimo estranho que a autora da matéria na IstoÉ seja alguém ligada ao ex-Ministro Justiça e agora Advogado Geral da União, José Eduardo Cardozo. 
Débora Bergamasco publicou com exclusividade a delação premiada de Delcídio Amaral, que provavelmente ela já tinha em mãos, afinal é a atual mulher de Cardozo, Ministro da Justiça até outro dia, e dizem que teve sua cabeça pedida por ninguém menos que o ex-Presidente Lula.

É nesse ponto que a conta não fecha. 

Qual o motivo do vazamento desta delação justamente na semana em que Cardozo deixou o Ministério da Justiça? 

Teria sido a Polícia Federal por conta própria? 
ou o Procurador Geral da República (já que a delação foi feita a ele) pretendendo tornar público o relato do Senador para pressionar o Ministro Teori e o Juiz Sérgio Moro a autorizar a prisão imediata do ex-presidente Lula?
Ou ainda dentro das diversas teorias da conspiração, seria uma tática orquestrada por Cardozo e Débora para constranger Lula e desmoralizar Delcídio antes da homologação de sua delação.  


E da forma bombástica como os fatos foram revelados e a repercussão que teve durante toda a quinta feira, da para imaginar que o vazamento foi proposital, observando as figuras envolvidas, podem ter visado justamente anular a delação por quebra de sigilo.

Se for uma "vingancinha" de Cardozo por ter sido destituído do cargo de Ministro, porquê cargas d'água a matéria também levanta suspeita sobre o marido da jornalista?

É uma matéria que, apesar de não ter uma única prova que não sejam as falas do delator, levanta denúncias graves contra Lula e Dilma, e a autora é só a atual mulher do Advogado Geral da União, que vale ressaltar mais uma vez, também é citado na matéria.

Será que o casal esta discutindo a relação e a Jornalista quis expor o ex-Ministro?
Será que o objetivo era criar constrangimentos para Lula, Dilma e atingir o Governo do PT como forma de retaliação pela troca de Ministro?

Assim como estaremos de olho nos desdobramentos da Operação Lava jato, partido do pressuposto do que declarou o Senador Delcídio do Amaral, vamos ver como os citados se comportam daqui para frente. Antônio Palocci foi citado como negociador, Marcos Valério como achacador e por ai vai.

Havendo provas a delação de Delcídio é nitroglicerina pura que pode implodir o Governo e levar Lula a prisão. Não aparecendo as provas que comprometam os envolvidos, Lula seguirá sendo perseguido, a mídia pré-julgando todo mundo, o Senador Delcídio desacreditado, o Brasil afundando na crise e é vida que segue.

Seguidores