Assuntos de Goiás TV

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Defesa do Lula dá um nó no MPF no Moro em Léo Pinheiro e provam a Inocência de Lula

Cada vez mais enrolado na Lava Jato, Temer diz que Caixa 2 generalizado é ‘opinião’ da Odebrecht – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Cada vez mais dentro dos ilícitos da Odebrecht, inclusive com apresentação de documentos, o presidente da República, Michel Temer, disse em entrevista à agência EFE que um suposto uso universal da prática conhecida como caixa 2 nas eleições brasileiras é “uma opinião” da empreiteira Odebrecht. O ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, afirmou em depoimento à Polícia Federal que não existe, no Brasil, nenhum político eleito para cargo público sem o uso dessa prática. 

“Acho que é uma opinião. A Odebrecht é que acha que todos os políticos se serviram do caixa 2. Aliás, ao assim se manifestarem, dizem que eles são os produtores do caixa 2. Eu conheço muitos políticos que não se serviam do caixa 2 para se eleger. Eu fui presidente de um partido [PMDB], o maior partido do país durante 15 anos, e as contribuições chegavam oficialmente pelo partido”.

Temer descartou ainda que a delação da Odebrecht vá atrapalhar a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência no Congresso Nacional. 

Após a delação, foi pedida a abertura de inquéritos para investigar ministros do seu governo, além de deputados e senadores da oposição e da base aliada.

“Quando um delator fala, há o início de um processo que nem ainda é um processo judicial. Muitas vezes é um inquérito de natureza administrativa. Depois pode dar-se a hipótese do inquérito judicial, e depois é que o Ministério Público vai verificar se denuncia ou não. E o Judiciário vai dizer se recebe ou não a denúncia”, enumerou Temer, que reafirmou ter estabelecido uma “linha de corte”. “Quando alguém é denunciado pelo Ministério Público eu afasto provisoriamente o ministro. Se depois a denúncia for aceita [pelo Judiciário] eu afasto definitivamente”, acrescentou.
 

Ativista destaca participação das mulheres na greve ...


Na entrada da cidade de Santos, na Avenida Martins Fontes, o acesso está interidtado nos dois sentidos com cerca de 150 pessoas que integram o movimento contra as reformas de Temer. Força Sindical, Intersindical, Sincomerciarios Baixada Santista, Sindminérios, MTST e outros coletivos presentes. Membra do coletivo feminista "Maria Vai Com As Outras", Dida Dias destaca o papel das mulheres na greve geral e as particularidades que envolvem os retrocessos propostos pelo governo a esse público.

quinta-feira, 27 de abril de 2017

Defesa do Lula dá um nó no MPF no Moro em Léo Pinheiro e provam a Inocência de Lula

Defesa do Lula dá um nó no MPF no Moro em Léo Pinheiro e provam a Inocência de Lula

Uso das redes sociais antes e durante as eleições é válido, mas é agora que se faz necessário – Administrador de Sonhos



A bandalheira que se transformou o Brasil por conta da corrupção que pôs preço nos políticos como se fossem mercadorias para defender interesses particulares. 

A manifestação de cada um de nós se faz necessária para que os ditos representantes do povo de fato façam leis que atendam os anseios e satisfaçam os direitos de cada um de nós. 

 As revelações da Odebrecht são escabrosas demais para que alguns de nós não se indigne com a corrupção revelada, nos últimos 30 anos estamos sendo governados por bandidos, que propõe e aprovam leis que atendam somente interesses escusos. 

Brasil mostra sua cara! 

Delação da Odebrecht - O esquema de Marconi Perillo

Delator da Odebrecht Fernando Reis fala sobre reuniões com o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, para acertar contribuições de campanha

Cada vez mais enrolado na Lava Jato, Temer diz que Caixa 2 generalizado é ‘opinião’ da Odebrecht – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Cada vez mais dentro dos ilícitos da Odebrecht, inclusive com apresentação de documentos, o presidente da República, Michel Temer, disse em entrevista à agência EFE que um suposto uso universal da prática conhecida como caixa 2 nas eleições brasileiras é “uma opinião” da empreiteira Odebrecht. O ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, afirmou em depoimento à Polícia Federal que não existe, no Brasil, nenhum político eleito para cargo público sem o uso dessa prática. 

“Acho que é uma opinião. A Odebrecht é que acha que todos os políticos se serviram do caixa 2. Aliás, ao assim se manifestarem, dizem que eles são os produtores do caixa 2. Eu conheço muitos políticos que não se serviam do caixa 2 para se eleger. Eu fui presidente de um partido [PMDB], o maior partido do país durante 15 anos, e as contribuições chegavam oficialmente pelo partido”.

Temer descartou ainda que a delação da Odebrecht vá atrapalhar a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência no Congresso Nacional. 

Após a delação, foi pedida a abertura de inquéritos para investigar ministros do seu governo, além de deputados e senadores da oposição e da base aliada.

“Quando um delator fala, há o início de um processo que nem ainda é um processo judicial. Muitas vezes é um inquérito de natureza administrativa. Depois pode dar-se a hipótese do inquérito judicial, e depois é que o Ministério Público vai verificar se denuncia ou não. E o Judiciário vai dizer se recebe ou não a denúncia”, enumerou Temer, que reafirmou ter estabelecido uma “linha de corte”. “Quando alguém é denunciado pelo Ministério Público eu afasto provisoriamente o ministro. Se depois a denúncia for aceita [pelo Judiciário] eu afasto definitivamente”, acrescentou.
 

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Defesa do Lula dá um nó no MPF no Moro em Léo Pinheiro e provam a Inocência de Lula

Uso das redes sociais antes e durante as eleições é válido, mas é agora que se faz necessário – Administrador de Sonhos



A bandalheira que se transformou o Brasil por conta da corrupção que pôs preço nos políticos como se fossem mercadorias para defender interesses particulares. 

A manifestação de cada um de nós se faz necessária para que os ditos representantes do povo de fato façam leis que atendam os anseios e satisfaçam os direitos de cada um de nós. 

 As revelações da Odebrecht são escabrosas demais para que alguns de nós não se indigne com a corrupção revelada, nos últimos 30 anos estamos sendo governados por bandidos, que propõe e aprovam leis que atendam somente interesses escusos. 

Brasil mostra sua cara! 

Delação da Odebrecht - O esquema de Marconi Perillo

Delator da Odebrecht Fernando Reis fala sobre reuniões com o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, para acertar contribuições de campanha

Cada vez mais enrolado na Lava Jato, Temer diz que Caixa 2 generalizado é ‘opinião’ da Odebrecht – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Cada vez mais dentro dos ilícitos da Odebrecht, inclusive com apresentação de documentos, o presidente da República, Michel Temer, disse em entrevista à agência EFE que um suposto uso universal da prática conhecida como caixa 2 nas eleições brasileiras é “uma opinião” da empreiteira Odebrecht. O ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, afirmou em depoimento à Polícia Federal que não existe, no Brasil, nenhum político eleito para cargo público sem o uso dessa prática. 

“Acho que é uma opinião. A Odebrecht é que acha que todos os políticos se serviram do caixa 2. Aliás, ao assim se manifestarem, dizem que eles são os produtores do caixa 2. Eu conheço muitos políticos que não se serviam do caixa 2 para se eleger. Eu fui presidente de um partido [PMDB], o maior partido do país durante 15 anos, e as contribuições chegavam oficialmente pelo partido”.

Temer descartou ainda que a delação da Odebrecht vá atrapalhar a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência no Congresso Nacional. 

Após a delação, foi pedida a abertura de inquéritos para investigar ministros do seu governo, além de deputados e senadores da oposição e da base aliada.

“Quando um delator fala, há o início de um processo que nem ainda é um processo judicial. Muitas vezes é um inquérito de natureza administrativa. Depois pode dar-se a hipótese do inquérito judicial, e depois é que o Ministério Público vai verificar se denuncia ou não. E o Judiciário vai dizer se recebe ou não a denúncia”, enumerou Temer, que reafirmou ter estabelecido uma “linha de corte”. “Quando alguém é denunciado pelo Ministério Público eu afasto provisoriamente o ministro. Se depois a denúncia for aceita [pelo Judiciário] eu afasto definitivamente”, acrescentou.
 

terça-feira, 25 de abril de 2017

Defesa do Lula dá um nó no MPF no Moro em Léo Pinheiro e provam a Inocência de Lula

Que neste dia todas as alegrias do mundo sejam suas. Parabéns @Reinaldo_Cruz pelo seu aniversário #DiaDeRei

Parabéns @Reinaldo_Cruz por esse dia tão especial. Desejamos alegria, paz e harmonia, pois você merece #DIADEREI

Uso das redes sociais antes e durante as eleições é válido, mas é agora que se faz necessário – Administrador de Sonhos



A bandalheira que se transformou o Brasil por conta da corrupção que pôs preço nos políticos como se fossem mercadorias para defender interesses particulares. 

A manifestação de cada um de nós se faz necessária para que os ditos representantes do povo de fato façam leis que atendam os anseios e satisfaçam os direitos de cada um de nós. 

 As revelações da Odebrecht são escabrosas demais para que alguns de nós não se indigne com a corrupção revelada, nos últimos 30 anos estamos sendo governados por bandidos, que propõe e aprovam leis que atendam somente interesses escusos. 

Brasil mostra sua cara! 

Delação da Odebrecht - O esquema de Marconi Perillo

Delator da Odebrecht Fernando Reis fala sobre reuniões com o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, para acertar contribuições de campanha

Cada vez mais enrolado na Lava Jato, Temer diz que Caixa 2 generalizado é ‘opinião’ da Odebrecht – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Cada vez mais dentro dos ilícitos da Odebrecht, inclusive com apresentação de documentos, o presidente da República, Michel Temer, disse em entrevista à agência EFE que um suposto uso universal da prática conhecida como caixa 2 nas eleições brasileiras é “uma opinião” da empreiteira Odebrecht. O ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, afirmou em depoimento à Polícia Federal que não existe, no Brasil, nenhum político eleito para cargo público sem o uso dessa prática. 

“Acho que é uma opinião. A Odebrecht é que acha que todos os políticos se serviram do caixa 2. Aliás, ao assim se manifestarem, dizem que eles são os produtores do caixa 2. Eu conheço muitos políticos que não se serviam do caixa 2 para se eleger. Eu fui presidente de um partido [PMDB], o maior partido do país durante 15 anos, e as contribuições chegavam oficialmente pelo partido”.

Temer descartou ainda que a delação da Odebrecht vá atrapalhar a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência no Congresso Nacional. 

Após a delação, foi pedida a abertura de inquéritos para investigar ministros do seu governo, além de deputados e senadores da oposição e da base aliada.

“Quando um delator fala, há o início de um processo que nem ainda é um processo judicial. Muitas vezes é um inquérito de natureza administrativa. Depois pode dar-se a hipótese do inquérito judicial, e depois é que o Ministério Público vai verificar se denuncia ou não. E o Judiciário vai dizer se recebe ou não a denúncia”, enumerou Temer, que reafirmou ter estabelecido uma “linha de corte”. “Quando alguém é denunciado pelo Ministério Público eu afasto provisoriamente o ministro. Se depois a denúncia for aceita [pelo Judiciário] eu afasto definitivamente”, acrescentou.
 

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Uso das redes sociais antes e durante as eleições é válido, mas é agora que se faz necessário – Administrador de Sonhos



A bandalheira que se transformou o Brasil por conta da corrupção que pôs preço nos políticos como se fossem mercadorias para defender interesses particulares. 

A manifestação de cada um de nós se faz necessária para que os ditos representantes do povo de fato façam leis que atendam os anseios e satisfaçam os direitos de cada um de nós. 

 As revelações da Odebrecht são escabrosas demais para que alguns de nós não se indigne com a corrupção revelada, nos últimos 30 anos estamos sendo governados por bandidos, que propõe e aprovam leis que atendam somente interesses escusos. 

Brasil mostra sua cara! 

Delação da Odebrecht - O esquema de Marconi Perillo

Delator da Odebrecht Fernando Reis fala sobre reuniões com o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, para acertar contribuições de campanha

Cada vez mais enrolado na Lava Jato, Temer diz que Caixa 2 generalizado é ‘opinião’ da Odebrecht – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Cada vez mais dentro dos ilícitos da Odebrecht, inclusive com apresentação de documentos, o presidente da República, Michel Temer, disse em entrevista à agência EFE que um suposto uso universal da prática conhecida como caixa 2 nas eleições brasileiras é “uma opinião” da empreiteira Odebrecht. O ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, afirmou em depoimento à Polícia Federal que não existe, no Brasil, nenhum político eleito para cargo público sem o uso dessa prática. 

“Acho que é uma opinião. A Odebrecht é que acha que todos os políticos se serviram do caixa 2. Aliás, ao assim se manifestarem, dizem que eles são os produtores do caixa 2. Eu conheço muitos políticos que não se serviam do caixa 2 para se eleger. Eu fui presidente de um partido [PMDB], o maior partido do país durante 15 anos, e as contribuições chegavam oficialmente pelo partido”.

Temer descartou ainda que a delação da Odebrecht vá atrapalhar a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência no Congresso Nacional. 

Após a delação, foi pedida a abertura de inquéritos para investigar ministros do seu governo, além de deputados e senadores da oposição e da base aliada.

“Quando um delator fala, há o início de um processo que nem ainda é um processo judicial. Muitas vezes é um inquérito de natureza administrativa. Depois pode dar-se a hipótese do inquérito judicial, e depois é que o Ministério Público vai verificar se denuncia ou não. E o Judiciário vai dizer se recebe ou não a denúncia”, enumerou Temer, que reafirmou ter estabelecido uma “linha de corte”. “Quando alguém é denunciado pelo Ministério Público eu afasto provisoriamente o ministro. Se depois a denúncia for aceita [pelo Judiciário] eu afasto definitivamente”, acrescentou.
 

domingo, 23 de abril de 2017

Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




Delação da Odebrecht - O esquema de Marconi Perillo

Delator da Odebrecht Fernando Reis fala sobre reuniões com o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, para acertar contribuições de campanha

sábado, 22 de abril de 2017

Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




Delação da Odebrecht - O esquema de Marconi Perillo

Delator da Odebrecht Fernando Reis fala sobre reuniões com o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, para acertar contribuições de campanha

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




Delação da Odebrecht - O esquema de Marconi Perillo

Delator da Odebrecht Fernando Reis fala sobre reuniões com o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, para acertar contribuições de campanha

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Delação da Odebrecht - O esquema de Marconi Perillo

Delator da Odebrecht Fernando Reis fala sobre reuniões com o governador tucano de Goiás, Marconi Perillo, para acertar contribuições de campanha

Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




Marconi Perillo e mais 6 goianos são citados na LAVA JATO e cenário para 18 fica imprevisível – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Se não fosse o bastante o desgaste do Governador de Goiás por fazer uma gestão calcada na incompetência para gerir a infraestrutura do estado, um dado novo foi acrescentado para deixar ainda mais imprevisível a disputa pelo Palácio das Esmeraldas em 2018, sim porque a simples citação aos nomes de Marconi Perillo, Iris Rezende, Maguito e Daniel Vilela é combustível para embaralhar ainda mais o jogo político por aqui.

Até onde consta Iris Rezende do alto dos seus mais de 80 anos não será mais candidato, mas ainda é um nome influente na política de Goiás, mas Maguito, Daniel e Marconi ainda tem lenha para queimar em relação a cargos eletivos, sendo que uma investigação na magnitude que é feita pela Polícia Federal no âmbito da Lava Jato pode destruir qualquer pretensão dos mesmos em relação a 2018. Cortejados por vários partidos até outro dia, o clã dos Vilela deve sofrer rejeição à partir de agora, uma vez que o nome de Daniel vai sofrer uma perda natural de credibilidade por estar envolvido supostamente com ilícitos praticados pela Empreiteira Odebrecht.

Com Marconi Perillo o fato complica ainda mais a situação da base governista, o Tucano chefe na política de Goiás já tinha declarado apoio a José Eliton e Wilder Morais como candidatos na chapa majoritária, dois políticos que são Cristãos novos quando assunto é disputa eleitoral, tanto Wilder, quanto Eliton jamais foram testados em urna, não tem garantia de que vão puxar os votos necessários e a aposta do PSDB é que Marconi Perillo faça a diferença no pleito de 2018, mesmo tendo uma rejeição alta. A lista de Fachin pode perder força até o pleito do ano que vem, ao mesmo tempo em que os "suspeitos" podem não dormir tranquilos se tiverem alguma culpa no cartório, uma vez que a Polícia Federal pode amanhecer na cabeceira da cama de qualquer um deles à partir de agora que a lista vazou.

As tais provas cabais contra Lula custam à aparecer, todos os dias alguém diz que o depoimento de fulano, ciclano ou beltrano podem complicar a vida do ex-presidente do Brasil. Lula não foi para cadeia ainda porque o Juiz Sérgio Moro só tem contra ele indícios de que ele tenha cometido algum crime, assim como o Ministério Público Federal em seu Power Point só tem convicção de ele seja o chefe máximo do esquema criminoso, o que coloca para os brasileiros a palavra dos delatores contra a do ex torneiro mecânico que virou Presidente do Brasil.
A Odebrecht diz que deu o dinheiro a Lula em mãos, e em espécie, o que nos remete ao fato de que o dinheiro não tem rasto, cabendo a Marcelo Odebrecht provar que o dinheiro foi mesmo entregue a Lula por meio de um emissário. muitos de nós brasileiros, em algum momento, sendo admirador ou não de Lula já vislumbrou sua prisão, mas é pouco provável que ele seja preso antes de Aécio Neves, José Serra, Marconi Perillo ou Geraldo Alkimin, sim, porque os Tucanos sem a blindagem da mídia se mostram tão enrolados quanto os petistas deste país.

O vazamento da lista de Fachim era pra ser o assunto principal desta "semana santa", mas a mídia resolveu repercutir o depoimento, também "vazado" sem imagens ou áudio, de Marcelo Odebrecht, onde ele diz que deu dinheiro a Lula, o Jornal Nacional perdeu mais de hora do seu precioso tempo para expor a lista e as desculpas dos investigados, deixando claro que só aqueles que são considerados "corruptos importantes" seria apresentados naquele primeiro momento.



O Governo "Golpista ou Ilegítimo" de Michel Temer não escapou ileso desta "Terça Feira Santa", seu calvário ficou evidente tendo na lista de Fachin 9 Ministros de Estado, o que tira por completo a credibilidade da gestão, formada em sua maioria por suspeitos de saquear o país em algum momento da história. Assim como aconteceu com petista num tempo recente, PMDB e PSDB são a bola da vez nas investigações no Supremo Tribunal Federal.
 

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




Marconi Perillo e mais 6 goianos são citados na LAVA JATO e cenário para 18 fica imprevisível – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Se não fosse o bastante o desgaste do Governador de Goiás por fazer uma gestão calcada na incompetência para gerir a infraestrutura do estado, um dado novo foi acrescentado para deixar ainda mais imprevisível a disputa pelo Palácio das Esmeraldas em 2018, sim porque a simples citação aos nomes de Marconi Perillo, Iris Rezende, Maguito e Daniel Vilela é combustível para embaralhar ainda mais o jogo político por aqui.

Até onde consta Iris Rezende do alto dos seus mais de 80 anos não será mais candidato, mas ainda é um nome influente na política de Goiás, mas Maguito, Daniel e Marconi ainda tem lenha para queimar em relação a cargos eletivos, sendo que uma investigação na magnitude que é feita pela Polícia Federal no âmbito da Lava Jato pode destruir qualquer pretensão dos mesmos em relação a 2018. Cortejados por vários partidos até outro dia, o clã dos Vilela deve sofrer rejeição à partir de agora, uma vez que o nome de Daniel vai sofrer uma perda natural de credibilidade por estar envolvido supostamente com ilícitos praticados pela Empreiteira Odebrecht.

Com Marconi Perillo o fato complica ainda mais a situação da base governista, o Tucano chefe na política de Goiás já tinha declarado apoio a José Eliton e Wilder Morais como candidatos na chapa majoritária, dois políticos que são Cristãos novos quando assunto é disputa eleitoral, tanto Wilder, quanto Eliton jamais foram testados em urna, não tem garantia de que vão puxar os votos necessários e a aposta do PSDB é que Marconi Perillo faça a diferença no pleito de 2018, mesmo tendo uma rejeição alta. A lista de Fachin pode perder força até o pleito do ano que vem, ao mesmo tempo em que os "suspeitos" podem não dormir tranquilos se tiverem alguma culpa no cartório, uma vez que a Polícia Federal pode amanhecer na cabeceira da cama de qualquer um deles à partir de agora que a lista vazou.

As tais provas cabais contra Lula custam à aparecer, todos os dias alguém diz que o depoimento de fulano, ciclano ou beltrano podem complicar a vida do ex-presidente do Brasil. Lula não foi para cadeia ainda porque o Juiz Sérgio Moro só tem contra ele indícios de que ele tenha cometido algum crime, assim como o Ministério Público Federal em seu Power Point só tem convicção de ele seja o chefe máximo do esquema criminoso, o que coloca para os brasileiros a palavra dos delatores contra a do ex torneiro mecânico que virou Presidente do Brasil.
A Odebrecht diz que deu o dinheiro a Lula em mãos, e em espécie, o que nos remete ao fato de que o dinheiro não tem rasto, cabendo a Marcelo Odebrecht provar que o dinheiro foi mesmo entregue a Lula por meio de um emissário. muitos de nós brasileiros, em algum momento, sendo admirador ou não de Lula já vislumbrou sua prisão, mas é pouco provável que ele seja preso antes de Aécio Neves, José Serra, Marconi Perillo ou Geraldo Alkimin, sim, porque os Tucanos sem a blindagem da mídia se mostram tão enrolados quanto os petistas deste país.

O vazamento da lista de Fachim era pra ser o assunto principal desta "semana santa", mas a mídia resolveu repercutir o depoimento, também "vazado" sem imagens ou áudio, de Marcelo Odebrecht, onde ele diz que deu dinheiro a Lula, o Jornal Nacional perdeu mais de hora do seu precioso tempo para expor a lista e as desculpas dos investigados, deixando claro que só aqueles que são considerados "corruptos importantes" seria apresentados naquele primeiro momento.



O Governo "Golpista ou Ilegítimo" de Michel Temer não escapou ileso desta "Terça Feira Santa", seu calvário ficou evidente tendo na lista de Fachin 9 Ministros de Estado, o que tira por completo a credibilidade da gestão, formada em sua maioria por suspeitos de saquear o país em algum momento da história. Assim como aconteceu com petista num tempo recente, PMDB e PSDB são a bola da vez nas investigações no Supremo Tribunal Federal.
 

Emílio Odebrecht citou e defesa de Lula aponta em nota vínculo entre Globo e Odebrecht





Íntegra da Nota divulgada pela defesa do ex-presidente Lula 

 "Delações são versões unilaterais de réus que buscam sair da prisão ou obter benefícios pessoais. Todas as referências contidas nas delações devem ser investigadas com isenção e imparcialidade não apenas em relação ao ex-Presidente Lula, mas também em relação a todos os que foram citados, incluindo a sociedade que a Globo manteve com o Grupo Odebrecht, citada na delação de Emílio Odebrecht. 

 Lula sempre atuou para promover o Brasil no exterior, e não para promover determinadas empresas ou empresários" 

 Assina a nota o advogado Cristiano Zanin Martins

Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




terça-feira, 18 de abril de 2017

Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




Emílio Odebrecht citou e defesa de Lula aponta em nota vínculo entre Globo e Odebrecht





Íntegra da Nota divulgada pela defesa do ex-presidente Lula 

 "Delações são versões unilaterais de réus que buscam sair da prisão ou obter benefícios pessoais. Todas as referências contidas nas delações devem ser investigadas com isenção e imparcialidade não apenas em relação ao ex-Presidente Lula, mas também em relação a todos os que foram citados, incluindo a sociedade que a Globo manteve com o Grupo Odebrecht, citada na delação de Emílio Odebrecht. 

 Lula sempre atuou para promover o Brasil no exterior, e não para promover determinadas empresas ou empresários" 

 Assina a nota o advogado Cristiano Zanin Martins

Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




Emílio Odebrecht citou e defesa de Lula aponta em nota vínculo entre Globo e Odebrecht





Íntegra da Nota divulgada pela defesa do ex-presidente Lula 

 "Delações são versões unilaterais de réus que buscam sair da prisão ou obter benefícios pessoais. Todas as referências contidas nas delações devem ser investigadas com isenção e imparcialidade não apenas em relação ao ex-Presidente Lula, mas também em relação a todos os que foram citados, incluindo a sociedade que a Globo manteve com o Grupo Odebrecht, citada na delação de Emílio Odebrecht. 

 Lula sempre atuou para promover o Brasil no exterior, e não para promover determinadas empresas ou empresários" 

 Assina a nota o advogado Cristiano Zanin Martins

Temer compara reforma da Previdência ao Plano Real – Politica

Michel Temer, o vice que conspirou e derrubou sua companheira de chapa, resolveu se apropriar também das idéias dos outros. 

A nova peça publicitária do seu governo resolveu fazer alusão ao Plano Real de Itamar Franco, e a mensagem tenta dar a reforma da Previdência proposta por Temer a mesma importância do plano econômico que trouxe a estabilidade e controlou a inflação no Brasil. 

Michel Temer tem tudo para passar para história como o decorativo que sempre foi, sem ideias próprias ou ações que visem o bem estar dos brasileiros. A sua biografia não será absolvida pela história e jamais terá reconhecimento do sofrido povo brasileiro.




Marconi Perillo e mais 6 goianos são citados na LAVA JATO e cenário para 18 fica imprevisível – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Se não fosse o bastante o desgaste do Governador de Goiás por fazer uma gestão calcada na incompetência para gerir a infraestrutura do estado, um dado novo foi acrescentado para deixar ainda mais imprevisível a disputa pelo Palácio das Esmeraldas em 2018, sim porque a simples citação aos nomes de Marconi Perillo, Iris Rezende, Maguito e Daniel Vilela é combustível para embaralhar ainda mais o jogo político por aqui.

Até onde consta Iris Rezende do alto dos seus mais de 80 anos não será mais candidato, mas ainda é um nome influente na política de Goiás, mas Maguito, Daniel e Marconi ainda tem lenha para queimar em relação a cargos eletivos, sendo que uma investigação na magnitude que é feita pela Polícia Federal no âmbito da Lava Jato pode destruir qualquer pretensão dos mesmos em relação a 2018. Cortejados por vários partidos até outro dia, o clã dos Vilela deve sofrer rejeição à partir de agora, uma vez que o nome de Daniel vai sofrer uma perda natural de credibilidade por estar envolvido supostamente com ilícitos praticados pela Empreiteira Odebrecht.

Com Marconi Perillo o fato complica ainda mais a situação da base governista, o Tucano chefe na política de Goiás já tinha declarado apoio a José Eliton e Wilder Morais como candidatos na chapa majoritária, dois políticos que são Cristãos novos quando assunto é disputa eleitoral, tanto Wilder, quanto Eliton jamais foram testados em urna, não tem garantia de que vão puxar os votos necessários e a aposta do PSDB é que Marconi Perillo faça a diferença no pleito de 2018, mesmo tendo uma rejeição alta. A lista de Fachin pode perder força até o pleito do ano que vem, ao mesmo tempo em que os "suspeitos" podem não dormir tranquilos se tiverem alguma culpa no cartório, uma vez que a Polícia Federal pode amanhecer na cabeceira da cama de qualquer um deles à partir de agora que a lista vazou.

As tais provas cabais contra Lula custam à aparecer, todos os dias alguém diz que o depoimento de fulano, ciclano ou beltrano podem complicar a vida do ex-presidente do Brasil. Lula não foi para cadeia ainda porque o Juiz Sérgio Moro só tem contra ele indícios de que ele tenha cometido algum crime, assim como o Ministério Público Federal em seu Power Point só tem convicção de ele seja o chefe máximo do esquema criminoso, o que coloca para os brasileiros a palavra dos delatores contra a do ex torneiro mecânico que virou Presidente do Brasil.
A Odebrecht diz que deu o dinheiro a Lula em mãos, e em espécie, o que nos remete ao fato de que o dinheiro não tem rasto, cabendo a Marcelo Odebrecht provar que o dinheiro foi mesmo entregue a Lula por meio de um emissário. muitos de nós brasileiros, em algum momento, sendo admirador ou não de Lula já vislumbrou sua prisão, mas é pouco provável que ele seja preso antes de Aécio Neves, José Serra, Marconi Perillo ou Geraldo Alkimin, sim, porque os Tucanos sem a blindagem da mídia se mostram tão enrolados quanto os petistas deste país.

O vazamento da lista de Fachim era pra ser o assunto principal desta "semana santa", mas a mídia resolveu repercutir o depoimento, também "vazado" sem imagens ou áudio, de Marcelo Odebrecht, onde ele diz que deu dinheiro a Lula, o Jornal Nacional perdeu mais de hora do seu precioso tempo para expor a lista e as desculpas dos investigados, deixando claro que só aqueles que são considerados "corruptos importantes" seria apresentados naquele primeiro momento.



O Governo "Golpista ou Ilegítimo" de Michel Temer não escapou ileso desta "Terça Feira Santa", seu calvário ficou evidente tendo na lista de Fachin 9 Ministros de Estado, o que tira por completo a credibilidade da gestão, formada em sua maioria por suspeitos de saquear o país em algum momento da história. Assim como aconteceu com petista num tempo recente, PMDB e PSDB são a bola da vez nas investigações no Supremo Tribunal Federal.
 

Seguidores