quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Quem são os 13 candidatos à Presidência da República em 2018

Terminado o prazo para o registro de candidaturas à Presidência da República no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), às 19h desta quarta-feira, 15, a corrida pelo Palácio do Planalto de 2018 tem, oficialmente, 13 candidatos. É o maior número em eleições presidenciais no Brasil desde 1989, a primeira da redemocratização, quando foram 22 os presidenciáveis.
Além de PT e PSDB, que polarizam as disputas pelo Planalto desde 1994, a eleição de 2018 terá um candidato do MDB após 24 anos, um do PDT depois de 12 anos e a estreia da Rede Sustentabilidade, criada em 2015, no cenário nacional. via Quem são os 13 candidatos à Presidência da República em 2018 — VEJA.com

Dodge pede que Justiça proíba Lula de concorrer horas depois de petista virar candidato

Tudo como esperado. Poucas horas depois da inscrição da candidatura à ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva à presidência, a primeira flecha do mundo legal contra ela foi lançada. A procuradora-geral Eleitoral, Raquel Dodge, apresentou no início da noite desta quarta-feira com o pedido de impugnação do registro de Lula, pelo PT. 
A petição foi encaminhada ao relator do caso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso. Dodge repetiu o que já tinha dito: o petista não é elegível. 
Em janeiro de 2018, o ex-presidente foi condenado criminalmente em segunda instância, no âmbito da operação Lava Jato. Segundo a Lei da Ficha Limpa, esse fato retirou dele a capacidade eleitoral passiva.


(Arquivo)A procuradora-geral Eleitoral, Raquel Dodge, apresentou no início da noite de hoje (15) impugnação ao registro de candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para o cargo de presidente da República. A candidatura de Lula foi registrada hoje no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo partido. Na petição encaminhada ao relator do caso no TSE,…
via PGR pede impugnação da candidatura de Lula à Presidência — SP AGORA – O portal de notícias de São Paulo

Bolsonaro segue liderando em cenário sem Lula, diz nova pesquisa divulgada pela Rede Record TV

Um levantamento do Paraná Pesquisas divulgado nesta quarta-feira (15) mostra o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) na liderança em cenário sem Lula

Luís Roberto Barroso é sorteado para cuidar de registro de Lula


Brasília – O ministro Luís Roberto Barroso, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), acaba de ser sorteado para assumir a relatoria do pedido de registro do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Barroso é o vice-presidente do TSE.  
via Barroso é sorteado para cuidar de registro de Lula — EXAME

sábado, 11 de agosto de 2018

Deputado Federal, Filho de Sérgio Cabral, vai tentar reeleição mesmo com o pai condenado por corrupção

As eleições no Rio de Janeiro este ano vão homenagear os presidiários. Cristiane Brasil, filha de Roberto Jefferson, vai para reeleição. Danielle Cunha, filha de Eduardo Cunha, vai tentar o seu primeiro mandato. Marco Antônio Cabral, filho de Sérgio Cabral, vai tentar a reeleição. Leonardo Picciani, filho de Jorge Picciani, vai buscar a reeleição e Franciane Motta, ex-prefeita de Saquarema e mulher do deputado Paulo Melo, quer continuar na política. Que elenco hein?
via Herdeiros dos presidiários — Nem Amigo Nem Inimigo
 Em campanha, filho de Sérgio Cabral tenta esconder sobrenome. Deputado federal e herdeiro do ex-governador que saqueou os cofres do estado do Rio de Janeiro, Marco Antonio Cabral manteve o sobrenome da família na sua campanha à reeleição, mas bem discreto. 
 Fonte:  https://glo.bo/2nu42Tw

sábado, 28 de abril de 2018

Presidenciável as voltas com suspeitas de irregularidades


As suspeitas acerca de irregularidades nas campanhas de Alckmin ao governo paulista surgiram a partir de delações da Odebrecht. De acordo com delatores da empreiteira, a quantia de R$ 10,3 milhões teria sido entregue pessoalmente ao cunhado de Alckmin https://exame.abril.com.br/brasil/procuradoria-devolve-inquerito-de-alckmin-a-justica-eleitoral/

Cunhado de Geraldo Alkimin está triste por ser apontado como operador do tucano

O cunhado de Geraldo Alckmin (PSDB), Adhemar Cesar Ribeiro, 77, está "triste, magoado" com as acusações de que operou caixa 2 para o tucano, diz seu filho Othon. https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/04/se-apresentou-alguem-que-mal-tem-afirma-filho-de-cunhado-de-alckmin.shtml


segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

Mesmo perdendo pontos, Bolsonaro lidera absoluto em cenário sem Lula, diz Datafolha | Conexões com o Mundo




Na primeira pesquisa após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser condenado em segunda instância, o que pode torná-lo inelegível pela Lei da Ficha Limpa, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) surge como líder absoluto. Nas quatro simulações feitas nos dias 29 e 30 de janeiro pelo Instituto Datafolha, o parlamentar aparece com índices de intenções…
via Bolsonaro lidera em cenário sem Lula, diz Datafolha — VEJA.com


Na primeira pesquisa após o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser condenado em segunda instância, o que pode torná-lo inelegível pela Lei da Ficha Limpa, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) surge como líder absoluto. Nas quatro simulações feitas nos dias 29 e 30 de janeiro pelo Instituto Datafolha, o parlamentar aparece com índices de intenções de votos que variam entre 18% e 20%. Em dezembro, Bolsonaro somava entre 21% e 22% nos cenários sem o petista.
A pesquisa foi feita na segunda-feira, 29, e na terça-feira, 30 — após, portanto, o julgamento no TRF4, que ocorreu na quarta-feira, 24. O levantamento foi divulgado na madrugada de hoje, 31, pela Folha de S.Paulo.

Na ausência de Lula, os ex-ministros Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (Rede) aparecem na segunda colocação em dois cenários cada um. Ciro soma entre 10% e 13% das intenções de voto — em dezembro, tinha entre 12% e 13%. Já Marina aparece com 13% e 16% — em dezembro, tinha 16% e 17%.

Nos três cenários em que é testado, Geraldo Alckmin (PSDB) aparece com 8% a 11% das intenções de voto. Luciano Huck (sem partido) tem 8% no cenário em que foi incluído. Alvaro Dias (Podemos) tem entre 5% e 6%. João Doria (PSDB) e Joaquim Barbosa (sem partido) foram incluídos em apenas uma simulação cada, na qual aparecem com 5% dos votos.

O ex-ministro e ex-governador Jaques Wagner (PT-BA), eventual substituto de Lula na corrida presidencial, caso o ex-presidente fique inelegível, aparece com 2% dos votos em dois cenários. 

Nas simulações de segundo turno, Bolsonaro perde para Marina (42% a 32%) e empata tecnicamente com Alckmin (35% a 33%).

COM LULA

Mesmo após ter a condenação por corrupção e lavagem de dinheiro confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Lula manteve os índices de intenção de voto na corrida presidencial que tinha em dezembro. O petista lidera os cinco cenários em que é incluído, com entre 34% e 37% da preferência do eleitorado — mesma faixa do levantamento de dezembro. O deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) vem em segundo lugar, com 15% a 18% das intenções de voto — no mês passado, o parlamentar tinha entre 17% e 18%. 

Nos cinco cenários que incluem Lula, o terceiro lugar apresenta empate técnico. Na primeira simulação, Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) têm 7% e Joaquim Barbosa (sem partido), 5%. No segundo cenário, Alckmin e Ciro mantêm os 7%, e Alvaro Dias (Podemos) tem 4%. 

Na terceira simulação, Marina Silva (Rede) aparece com 8% e Luciano Huck (sem partido) tem 6% — mesmo porcentual de Alckmin e Ciro. Numa quarta hipótese, Marina tem 10%, Ciro, 7%, Dias, 4% e João Doria (PSDB), 4%. 

Um quinto cenário apresenta Marina com 7%, Alckmin e Ciro com 6% Huck com 5%, Barbosa e Dias com 3% — neste caso, o presidente Michel Temer, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, ficam com 1% cada.

No segundo turno, Lula venceria Alckmin (49% a 30%) e Marina (47% a 32%) e Bolsonaro (49% a 32%).


(Com Estadão Conteúdo)

sábado, 3 de fevereiro de 2018

Bolsonaro herda mais votos de Lula do que o próprio PT – Poder Intenso



Caso o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) realmente fique de fora da disputa presidencial de 2018, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) herdaria mais votos do petista do que o ex-governador da Bahia Jaques Wagner, do PT. Enquanto o deputado fluminense ficaria com 7% dos votos dos eleitores de Lula, o baiano herdaria 4%. A maior…
via Bolsonaro herda mais votos de Lula do que o próprio PT — VEJA.com

Dados da pesquisa Datafolha servem de viés para a matéria da revista Veja que aponta Jair Bolsonaro como herdeiro dos votos de Lula, mas na opinião dos colaboradores da Questão Brasil o Deputado Federal não sobrevive a campanha deste ano, e apostam que a tendência é que Bolsonaro tenha suas intenções de votos "derretidas" até Outubro, justamente por ele não ter, até o momento um projeto consistente para o país e nem contar com uma gama partidária. 

Por ser o oposto de Lula e ter o Partido dos Trabalhadores como referência de corrupção, Bolsonaro tem surfado na onda repentina de popularidade, mas sem o PT e Lula para vitaminar o discurso a tendência é que ele comece a despencar em breve.
Outros pretensos candidatos podem se dar bem com a ausência de Lula na disputa, as apostas são nos nomes tidos como candidatos de direita, como o próprio Bolsonaro, mas que consigam apresentar um projeto consistente de governo, além de convencer o eleitor de que este planejamento possa tirar o Brasil da letargia em que o país se encontra nos últimos anos. Faltando nove meses para o pleito, não dá para afirmar com precisão quem vai se dar bem com o impedimento de Lula, mas é possível apontar a Democracia do Brasil como a maior derrotada nestas eleições.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

A questão da prisão do Lula é o que vai reaquecer a discussão política no Brasil


"Estão crucificando o Lula, enquanto os outros corruptos do PSDB PMDB DEM de outros partidos políticos estão com fórum privilegiado, a justiça tem que ser igual pra todos sem exceção.
Quanto as mordomias desses político num país com tanta desigualdade social, esse dinheiro gasto com as mordomias deveria ser usado pra melhorar as condições dos hospitais, educação, segurança.
Muito imposto arrecadados e não tem retorno".

Seguidores